Sugestões de leitura

Mais Sugestões de Leitura

Leitura Infantil

  • “Canções do ar e das coisas altas”, de João Pedro Mésseder e Rachel Caiano

Sinopse

As palavras têm música, têm ritmo e entram nas canções, que servem para ouvir mas também para ler. Que bom é inventar uma melodia para as palavras e cantá-las. 
Nesses momentos parece que o coração humano se eleva no ar. 
Aí está como algo que é da terra, do corpo, se torna coisa alta. 
Como um avião, uma nuvem ou a lua – coisas que, se olharmos, também conseguimos ver no céu deste livro.

  • “Telefone sem fio”, de Yara Kono

Sinopse

Já alguma vez jogaram ao Telefone sem fio? Numa fila o primeiro jogador segreda uma frase ao ouvido do segundo, que a segreda ao terceiro, que passa a palavra ao quarto e assim por aí fora… até a frase dar três voltas ao mundo! O telefone sem fio é um jogo, mas agora também é um livro.
E, nestas páginas, as palavras também se vão transformar de uma maneira bem divertida: comidas, trocadas, mastigadas, acrescentadas, inventadas… as palavras têm muito que se lhes diga. 

  • “O Cuquedo e os Pequenos Aprendizes do Medo”, de Clara Cunha e Paulo Galindro

Sinopse

Um, dois, três Cuquedinhos, quatro, cinco, seis Cuquedinhos, sete, oito, nove Cuquedinhos, dez Cuquedinhos e mais!
Socorro !!!
São milhares e estão prontos para te assustar!

  • O que vês dessa janela?”, de Isabel Minhós Martins e Madalena Matoso

Sinopse

No mês em que se completam 9 anos sobre a mudança dos habitantes da aldeia da Luz, a EDIA e o Museu da Luz, lançam um livro para os mais novos contando a história deste processo. O livro será oferecido às crianças da aldeia da Luz (grande parte delas já nascidas após a mudança para a nova aldeia), mas a ideia é que chegue também a outras crianças. 

  • “O secador de livros”, de Carla Maia de Almeida e Sebastião Peixoto

Sinopse

O amor da família Bronca pelos livros era tão grande, tão forte, tão dedicado, tão obsessivo, que acabou por se transformar num problema. Quando começavam a ler era como se entrassem noutro mundo. E gostavam. Gostavam tanto que já não queriam sair mais.

Leitura Juvenil

  • “A educação dos gafanhotos”, de David Machado

Sinopse

No Verão de 2001, David e Marco celebram o fim do curso com uma viagem pelos Estados Unidos, para fugirem das rotinas, das convenções, das famílias e para, à sua maneira, gozarem a independência. A Educação dos Gafanhotos é a história dessa marcante aventura: das dificuldades que os dois jovens amigos têm de ultrapassar, das conversas insólitas que travam com quem vão conhecendo, das longas noites passadas em bares da América profunda, das personagens que, a todo o instante, encarnam. 

  • “Nunca para pior”, de Ana Saldanha

Sinopse

Neste novo livro de Ana Saldanha, Nunca Para Pior, a autora dá a conhecer o dia a dia dos alunos, dos professores, dos funcionários, das famílias e até do Gervásio, um gato que foi adotado por todos, da Escola do Segundo e Terceiro Ciclos Doutor Gervásio Antímio Rebelo de Mello e Silva Santos, vulgo Escola das Minas. Desde a conversa na sala dos professores, até aos diálogos dos alunos, Ana Saldanha, oferece-nos a realidade de quem percorre os labirintos escolares. 

  • “Leva-me contigo”, de Afonso Reis Cabral

Sinopse

A Estrada Nacional 2, com os seus quase 739 quilómetros, é a maior de Portugal e uma das maiores do mundo. Atravessa Portugal de Chaves a Faro, numa linha contínua que não é feita só de asfalto. Estrada mítica e com identidade própria, é o mais belo caminho para conhecer as pessoas, as paisagens – o País, em suma. O escritor Afonso Reis Cabral decidiu percorrê-la a pé.  No fim de cada dia, publicava na sua página de Facebook um diário escrito no telemóvel relatando os principais eventos da viagem. 

  • “O meu irmão”, de Afonso Reis Cabral

Sinopse

Com a morte dos pais, é preciso decidir com quem fica Miguel, o filho de 40 anos que nasceu com síndrome de Down. É então que o irmão, surpreende (e até certo ponto alivia) a família, chamando a si a grande responsabilidade. Porém, a chegada de Miguel traz problemas inesperados e o maior de todos chama-se Luciana. Numa casa de família, situada numa aldeia isolada do interior de Portugal, o leitor assistirá à rememoração da vida em comum destes dois irmãos, incluindo o estranho episódio que ameaçou de forma dramática o seu relacionamento.

  • “Aqui é um bom lugar”, de Ana Pessoa e Joana Estrela

Sinopse

Num longo e vivo registo autobiográfico, Teresa Tristeza vai dando conta do seu mundo, daquilo que dentro de si fervilha e daquilo que sobre os outros vai pensando. Entre o outono e o verão, entre os 17 e os 18 anos, entre o final da sua passagem pela Escola Secundária e a entrada na Universidade, Teresa regista as emoções, os dilemas, as incertezas, as angústias e perplexidades próprias do crescimento. 

Leitura para Adultos

  • “Hoje estarás comigo no paraíso”, de Bruno Vieira Amaral

Sinopse

Em Hoje Estarás Comigo no Paraíso, Bruno Vieira Amaral, desenha uma investigação do assassínio do primo João Jorge – morto no bairro em que ambos viviam no início dos anos 80 – e usa essa investigação como estratégia de recuperação e construção da sua própria memória: a infância, a família, o bairro e as suas personagens, Angola antes da Independência e nos anos que se lhe seguiram, e a figura (ausente) do pai. 

  • “Deixem passar o homem invisível”, de Rui Cardoso Martins

Sinopse

Depois de uma estreia fulgurante na ficção com E Se Eu Gostasse Muito de Morrer, Rui Cardoso Martins conquistou definitivamente a crítica com este segundo romance, Deixem Passar o Homem Invisível, vencedor do Grande Prémio de Romance e Novela da APE 2009. Este livro acompanha a viagem de um homem – cego desde os 8 anos – e de um pequeno escuteiro por uma Lisboa subterrânea, depois de uma enxurrada os empurrar para uma caixa de esgoto.

  • “Para onde vão os guarda-chuvas”, de Afonso Cruz

Sinopse

O pano de fundo deste romance é um Oriente efabulado, baseado no que pensamos que foi o seu passado e acreditamos ser o seu presente, com tudo o que esse Oriente tem de mágico, de diferente e de perverso. Conta a história de um homem que ambiciona ser invisível, de uma criança que gostaria de voar como um avião, de uma mulher que quer casar com um homem de olhos azuis, de um poeta profundamente mudo, de um general russo que é uma espécie de galo de luta, de uma mulher cujos cabelos fogem de uma gaiola, de um indiano apaixonado e de um rapaz que tem o universo inteiro dentro da boca.

  • “Teoria Geral do Esquecimento”, de José Eduardo Agualusa

Sinopse

Durante os tumultos da véspera da independência de Angola, uma mulher portuguesa, Ludovica Fernandes Mano – aterrorizada com os acontecimentos – decide proteger-se e isolar-se no seu apartamento. Ergue uma parede separando o seu apartamento do restante edifício do resto do mundo. Durante quase trinta anos sobrevive a custo, como uma náufraga numa ilha deserta, vendo, em redor, Luanda crescer, exultar, sofrer.

  • “Pensageiro Frequente”, de Mia Couto

Sinopse

Originalmente concebidos como artigos para revista, estes textos ganham autonomia e atuam como breves mas indeléveis peças literárias. Um reencontro com a escrita de Mia Couto num livro que se abre como uma aguarela das terras e das gentes de Moçambique.